9 dicas para economizar nas compras de final de ano

Confira como economizar com os presentes das festas de fim de ano
Por Banco24Horas
18/11/2022
format_align_left 10 minutos de leitura

Presentes para as crianças, itens para a ceia natalina, amigo secreto, roupa de réveillon e muitos outros gastos são esperados. Saiba como evitar dores de cabeça.

Quando dezembro finalmente chega, é hora de relembrar tudo o que aconteceu no ano. Repensar nossos erros, celebrar nossas conquistas, reforçar aprendizados que obtivemos, correr atrás de resolver desentendimentos e planejar como serão os próximos 12 meses do ano que irá se iniciar. Além disso, também é a época em que o décimo-terceiro cai na conta e as datas comemorativas mais especiais se aproximam.

Com isso, a expectativa pelas compras de fim de ano cresce e todos ficamos animados com a possibilidade de adquirir um novo produto para si ou presentear um grande amigo ou parente querido com algo que essa pessoa está almejando há tempos. Itens como roupas, brinquedos, eletrônicos e decorações de Natal costumam ficar no topo das listas de compras da maioria das pessoas, que correm antecipadamente para as lojas buscando os melhores preços e evitando as mega filas formadas nas vésperas dessas datas.

Como todos sabemos, o mercado foi afetado de maneira geral de 2020 para cá, por conta da pandemia de Covid-19 que assolou todo o planeta. Para conter a expansão do vírus, lojas, shoppings e estabelecimentos comerciais no geral tiveram de fechar temporariamente ou até mesmo funcionar em horários reduzidos. A forma de consumo no Natal de 2020 seguiu a tendência que observamos no ano como um todo. A impossibilidade de compras presenciais forçou as pessoas a recorrerem a internet, gerando um crescimento de vendas online de 44,6%. Para muitas pessoas, foi a primeira experiência de consumo pela web, sem ter acesso prévio ao produto em mãos.

Entretanto, quando analisado de maneira geral, o cenário de compras de final de ano não foi positivo para os comerciantes. Em comparação com 2019, as vendas de Natal apresentaram uma queda de 1,8%. Os setores que apresentaram maior queda de rentabilidade foram o de turismo (-43,7%), alimentação (-30,5%) e vestuário (-14,6%).

O cenário de vendas de final de ano em 2021 foi mais animador. Como no fim do ano, a vacina contra a Covid-19 já havia sido disponibilizada para a maioria das pessoas, reuniões voltaram a acontecer com maior segurança, comércios reabriram completamente e o consumo da maneira original voltou a normalidade. Além disso, no final do ano, o programa social Auxílio Brasil já estava sendo oferecido para uma parte da população que estava passando por necessidades e ao entrar em contato com esse dinheiro, conseguiu voltar a consumir, estimulando a economia ao seu redor.

Quando comparado com 2021, os dados de vendas de Natal surpreenderam positivamente. Mesmo em meio a pandemia, as vendas cresceram 11,1%, levando em consideração apenas a semana de véspera do feriado cristão, ou seja, de 19 a 25 de dezembro. Ademais, o e-commerce que já havia se destacado em 2020, cresceu 38,6%, mostrando assim uma mudança na forma de consumir de boa parte da população, que mesmo com a volta da possibilidade de fazer compras presenciais, optou pelos negócios online.

Como já falamos outras vezes aqui no blog, o segredo para o consumo consciente é organização e planejamento. Sair de casa somente com cartão de crédito no bolso e sem um plano montado na mente sobre o quanto poderá gastar, quais produtos priorizar e onde estão as melhores promoções é a receita perfeita para gastar dinheiro desenfreadamente, adquirir produtos de qualidade duvidosa, gerar dívidas e em muitos casos até mesmo cair em golpes.

Pensando nisso, resolvemos listar algumas dicas que podem te ajudar nas compras de final ano, principalmente se você gosta de poupar sem abrir mão de adquirir produtos de alto nível.

1 – Deixe as crianças em casa na hora das compras

Esse é um conselho que aprendemos desde cedo, em casa e na prática. Quem nunca ficou chateado na infância por que quis ir junto com os pais fazer as compras de final de ano e não foi convidado? Pois é, o pior é que seus pais estavam certos. 

No período próximo as festas de fim de ano, as lojas investem pesadamente em marketing atrativo para as crianças. É por isso que nessa época vemos ainda mais palhaços, pessoas fantasiadas de personagens infantis e locutores divertidos na porta de lojas, além de distribuição de bombons, pipocas e outras guloseimas nessas entradas para chamar a atenção dos pequenos e consequentemente, levar eles e seus pais para visitar o interior de seus comércios.

Com a exposição a diversos brinquedos, dos mais variados tamanhos e cores, a chance de a criança solicitar um ou vários desses de presente é muito grande. Logo, você terá de dizer “não” repetidas vezes, o que pode frustrar a criança e dependendo de sua idade até mesmo levá-la a chorar em público, fazendo birra e causando constrangimento. Muitas vezes, a pressão que a criança faz é tanta que você acaba tendo de adquirir o produto que ela deseja para mantê-la em paz, gerando assim um novo gasto que poderia ser evitado. E mais, a criança ao ganhar outro presente ao invés do que ela almeja, pode ficar frustrada e não gostar tanto quanto gostaria se não tivesse visto a grande variedade de produtos que poderia ganhar.

2 – Estabeleça prioridades

Conforme Natal e Ano Novo vão se aproximando, é inevitável: você é bombardeado por anúncios e mais anúncios com promoções, liquidações, descontos e lançamentos de novos produtos que vão te estimular a consumir mais do que você precisa. O trabalho de marketing das empresas durante as festas de fim de ano sempre é muito bem-feito, com campanhas extremamente bem elaboradas e com promoções ousadas para disparar em número de vendas. Com tanto investimento em propaganda e preços super atrativos, é comum que você fique na tentação de ceder e comprar aquilo que não precisa.

Visando fugir dessa armadilha, a melhor estratégia é elaborar uma lista de prioridades, com a maior antecedência possível. A partir do momento em que ela estiver devidamente feita, mantenha o foco em obedecê-la. Obviamente, você pode trocar um ou outro presente, e até adicionar mais um em caso de alguma nova festa que surgir no radar, mas o objetivo é não ceder às tentações do mercado que podem te endividar.

Para não seguir a lista de maneira muito quadrada, estabeleça uma “margem de erro”, ou seja, ao elencar todos os itens que precisa comprar, calcule o quanto isso irá custar e defina uma margem acima desse valor, por volta de 10%, te dando a liberdade de gastar um pouco mais caso precise fazer uma troca de presente inevitável ou não encontre a promoção que estava planejando.

3 – Divida a responsabilidade de gastos

Natal é a data perfeita para reunir a família, fazer churrasco, encher a mesa de pratos deliciosos e decorar a casa toda, não é mesmo? Tudo isso é maravilhoso, rende momentos inesquecíveis e é reconfortante principalmente após dois anos em que tivemos de fazer reuniões familiares mais discretas, evitando contato físico com familiares mais velhinhos e utilizando máscaras. Mas para desfrutar desses momentos, é preciso investir em uma festa natalina de qualidade, o que requer recursos financeiros.

Como você não vai aproveitar a festa sozinho, e não vai as compras de final de ano para adquirir itens que só irão beneficiar a você mesmo, é preciso organizar como será essa divisão de valores. Por isso, reúna a família e converse sobre quais pratos são essenciais para a ceia desse ano, se pretendem fazer churrasco, quantos convidados serão chamados, se novos itens de decoração precisam ser comprados, verifiquem se o pisca-pisca ainda funciona ou se precisa ser trocado por um novo etc. 

Se caso for passar essas datas com amigos, reúna-os para refletirem sobre esses fatores também, analisando as preferências gastronômicas de cada um, quais tipos de alimentos devem ser evitados, onde irão fazer as celebrações etc.

Com tudo isso definido, divida a responsabilidade de gastos com os envolvidos na festa, obviamente respeitando o orçamento pessoal de cada um, ou seja, dando um desconto caso um amigo ou parente esteja desempregado. O ponto aqui é de que todos devem contribuir com um pouquinho para que os custos não caiam todos em cima de uma única pessoa. Planejar essa organização financeira com antecedência irá permitir com que todos consigam pagar sua parte em dia, evitando atrasos e principalmente, prevenir brigas e frustrações em uma época que deve ser de fraternidade e carinho.

4 – Seja original

Quem nunca ouviu aquela clássica frase “O que importa é a intenção”? Por mais que essa expressão muitas vezes seja mal utilizada, de fato, é uma grande verdade. Nas datas comemorativas de final de ano, costumamos presentear amigos e parentes para demonstrarmos nosso carinho para com eles, dando itens que combinem com suas respectivas personalidades, vestimentas que acreditamos que irá ressaltar suas belezas e até guloseimas que sabemos que irão agradar o paladar do presenteado.

De fato, ganhar presentes caros é algo muito bom. E não há nada de errado em eventualmente, abrir mão de uma grande quantidade de recursos financeiros para investir em um mimo um pouco mais oneroso para premiar alguém que gostamos muito.

Entretanto, na hora de dar um presente, o que importa mesmo é a dedicação em presentear a pessoa querida com algo que demonstre o seu carinho por ela. E isso não necessariamente está relacionado com um alto valor, mas sim com criatividade e originalidade. Muitas vezes, uma pequena lembrancinha que seja dada com amor irá alegrar muito mais a pessoa do que o produto mais caro da loja. 

Logo, pense em oferecer um porta-retrato personalizado, uma caneca estampada com fotos de momentos inesquecíveis vividos por essa pessoa, um kit com doces e mensagens de carinho ou até mesmo um vídeo criativo relembrando vivências que vocês tiveram juntos.

5 – Use a internet a seu favor

Lembra do que falamos sobre a alta de vendas online que ocorrerão em 2020 e 2021? Pois é, essa nova modalidade de consumo veio para ficar. Através da internet você pode não só ter acesso a milhões de produtos na palma da sua mão, podendo consumir itens que estejam até mesmo em outros estados ou países. 

Mas para fazer compras de final de ano através da internet é preciso se atentar principalmente quanto a segurança: será que o site no qual você está planejando consumir é realmente confiável? Uma dica para responder a essa pergunta é ficar de olho no cadeado que fica no lado esquerdo da barra de endereço do seu navegador. Caso o site que você está acessando não tenha esse ícone, muito provavelmente não é um site seguro e, portanto, deve ser evitado.

Também é importante observar a reputação da loja, indo atrás por exemplo de informações disponibilizadas em sites como o Reclame Aqui. Ali, você conseguirá verificar informações sobre o cumprimento de prazos de entregas da empresa, qualidade de seus produtos ou serviços, quantos clientes tiveram seus problemas solucionados, quais os pontos negativos e positivos da empresa etc. 

Atualmente, também existem inúmeros sites que auxiliam o cliente a encontrar os melhores preços disponíveis no mercado. Esses portais captam quais produtos você deseja adquirir, monitoram em quais sites seguros eles estão disponibilizados e onde você irá encontrá-los pelo menor custo possível. Caso esse produto ainda não esteja disponível, esses sites ainda oferecem a possibilidade de te notificar por e-mail assim que ele voltar para a prateleira da loja. 

Para que esse processo de aquisição fique ainda mais seguro e evite dores de cabeça, desconfie de preços muito baixos. Obviamente nós sempre estamos procurando por promoções, mas caso a oferta pareça boa demais para ser verdade, é porque provavelmente é mentira mesmo. Além disso, não se engane: lojas de confiança nunca irão solicitar que você envie os seus dados de cartão de crédito por e-mail, WhatsApp ou SMS. Fuja de qualquer empresa fake que te proponha esse modelo de envio de informações e não pense duas vezes, denuncie-a o mais rápido possível através do site consumidor.gov.br para que a Justiça a impeça de operar e menos pessoas sejam lesadas.

6 – Dê uma olhada em brechós

Apesar de serem visto de maneira preconceituosa ainda por várias pessoas, os brechós nunca estiveram tão em alta quanto na atualidade. De acordo com um levantamento feito pela Sebrae, a abertura de estabelecimentos que vendem produtos de segunda mão disparou na pandemia, crescendo incríveis 48,5% somente entre 2020 e 2021. Em meio a popularização do discurso que ressalta a importância sobre sustentabilidade a moda, esses tipos de comércio vêm atraindo olhares de diversos investidores e segundo levantamento do Instituto de Economia Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo (IEGV/ACSP), esse setor deve crescer até 30% em 2022.

Acredite, a tendência é mundial. De acordo com pesquisas americanas, o setor de brechós que provavelmente deve crescer de 15% a 20% nos próximos anos pode se tornar maior do que o mercado de fast fashion até 2030.

Nas compras de final de ano, seja para adquirir roupas para si próprio, como uma camisa branca para o réveillon, um traje completo para utilizar na ceia de Natal, ou para presentear um amigo, considere visitar alguns brechós para conhecer um pouco mais. Atualmente, eles estão super presentes nas redes sociais, principalmente no Instagram e Tik Tok e com certeza, existem diversos deles próximos a sua casa, facilitando a compra.

Como grande parte dos brechós são pequenos e não tem a profissionalização que é oferecida em grandes lojas de roupas, o ideal é visitar os estabelecimentos para experimentar as roupas, conferindo a numeração e qualidade das vestimentas. Então, ative as notificações dos perfis dos seus brechós preferidos para não perder promoções e pesquise bem antes de comprar.

7 – Fuja dos juros

O cartão de crédito, principalmente quando tem um limite alto, pode ser muito convidativo para que você faça compras que você não precisa. Isso ocorre principalmente quando o vendedor te oferece a possibilidade de parcelar, se for em um número alto de prestações então, fica ainda mais atrativo. 

Não entenda mal, o parcelamento é um grande aliado do consumidor. É ele que permite com que pessoas de baixa renda comprem aparelhos de TV, videogames, eletrodomésticos, celulares, móveis etc. Entretanto, você não deve cair na armadilha de pensar que somente por ter a opção de pagar por esse produto em pequenas prestações, necessariamente é um bom negócio. Fique atento aos juros dessa compra, para evitar ficar endividado por conta dessa aquisição.

Logo, o ideal é fazer o máximo de compras a vista que forem possíveis. Caso o parcelamento seja realmente necessário, estude seu orçamento dos próximos meses para não se prejudicar financeiramente.

8 – Se for viajar, o planejamento tem de ser em dobro

O turismo também é muito requisitado em dezembro e é um dos primeiros na lista de muitas pessoas nas compras de final de ano. Seja para conhecer novos lugares, se refrescar no litoral ou rever parentes que moram distante, é comum que as pessoas viagem principalmente na última semana do mês.

Se for pegar a estrada, adicione na sua lista de prioridades a revisão do seu veículo, leve-o em uma oficina mecânica de confiança e compre as peças que forem necessárias com antecedência para evitar possíveis imprevistos. Afinal, a regra das festas de fim de ano é clara: quanto mais você deixar para comprar de última hora, maior a chance de pagar preços exorbitantes e comprometer seu orçamento.

Caso for viajar de avião, não se esqueça que nessa época as passagens sempre ficam mais caras. Logo, procure por promoções de confiança, utilize suas milhas e solicite ajuda de serviços como o Google Flights, por exemplo, que te ajuda a acompanhar os preços das passagens para o seu destino, te permitindo fazer compras mais econômicas. 

9 – Pechinchar nunca é demais

O ato de pechinchar é algo que não pode ser descartado do seu cotidiano por vergonha, principalmente durante as compras de final de ano. Não existe problema nenhum em solicitar descontos e com certeza o vendedor com o qual você irá negociar está acostumado a ouvir pedidos de redução de preço. Na hora da compra, pense no quão sofrido foi para você conquistar aquele dinheiro e que vale a pena utilizar da negociação para conseguir pagar um pouco mais barato naquele produto que você precisa.

Pechinchar é tão comum que muitas lojas se adaptam para conseguir atrair esses clientes que realmente gostam de economizar. É comum conseguir descontos caso você compre uma quantidade específica de produtos em uma loja ou caso for pagar tudo na hora, sem parcelamento. Outro ponto importante é utilizar de cupons de descontos de lojas, sempre ficando atento aos seus critérios de uso e suas datas de vencimento. Atualmente, já existem sites especializados em reunir os principais cupons do momento, atendendo a demanda de quem deseja comprar todo tipo de produto com segurança e gastando um pouquinho menos.

Contudo, é sempre importante ressaltar: economizar nas compras de final de ano não quer dizer que você não pode se divertir ou até mesmo adquirir aquele produto que você está buscando tanto, afinal, você trabalha para isso: realizar seus sonhos e consumir aquilo que você almeja. Utilize a verba separada para essas compras para renovar sua decoração natalina, atualizar seu guarda-roupa e consumir as iguarias gastronômicas que você tanto gosta.

As festas de fim de ano são muito especiais. Em uma época com tantos conflitos, aproveite essas datas para reunir família, amigos e todas as pessoas que você ama para confraternizar, trocar presentes, relembrar momentos felizes, reviver histórias, se atualizar de novidades, apresentar novos parentes, jogar conversa fora e principalmente dar muita risada. Brincadeiras como o amigo-secreto, por exemplo são uma boa maneira de comemorar essas datas de maneira criativa e estreitar laços afetivos com pessoas que muitas vezes você ainda não conhece direito ou se afastou em algum momento da vida.

Caso for passar essas datas de final de ano acompanhado de um(a) namorado(a), nem pense em esquecer de presentear seu amado(a)! Essa é uma data muito importante para renovar votos e expressar seu amor com presentes criativos e meigos, que irão demonstrar a pessoa querida o quão importante ela é para você. O blog do Banco24Horas tem uma publicação específica para os casais apaixonados darem presentes inesquecíveis, criativos e que atendam aos gostos das mais variadas personalidades. Ficou interessado? Então clique aqui e confira.

Fique por dentro das nossas novidades.
Segurança financeira
Baixe o e-book sobre segurança financeira
Planilha financeira
Baixe sua planilha financeira

Mais Lidos

nathalia-arcuri
Educação financeira
7 dicas de como começar a investir com Nathalia Arcuri, do Me Poupe!
como-conseguir-descontos
Educação financeira
Como conseguir descontos e economizar (muito) dinheiro?
sacar sem cartão (1)
Caixa eletrônico
Quais operações podem ser feitas sem o uso do cartão físico?
Recomendados para você

Como pagar seu IPTU nos caixas eletrônicos do Banco24Horas?

Você não precisa pegar fila de banco para pagar o seu IPTU. Conheça a praticidade de quitar esse imposto em um caixa eletrônico do Banco24Horas!

Dinheiro em espécie: como ele chega até você?

Como o dinheiro em espécie é produzido? Conheça com a gente as regras para emissão e o caminho que ele percorre até o seu bolso!

Dinheiro em espécie: e o poder dele na sua conta!

Você sabia que o seu dinheiro em conta bancária ajuda a fortalecer a economia do país? Explicaremos como isso acontece!

Dinheiro em espécie: qual é a sua força no Brasil?

O dinheiro em espécie está com os dias contados? Longe de cair em desuso, o papel-moeda registra crescimento de circulação no Brasil.

Dinheiro em espécie: as vantagens para a economia e sociedade

Você acredita que a utilização do dinheiro impresso vai acabar? Conheça fortes argumentos para a longa permanência do dinheiro impresso em nossas vidas.

Dinheiro em espécie: como surgiu o papel-moeda?

Você sabe como o dinheiro em espécie ganhou força na economia e várias versões pelo mundo? Entenda a evolução desse documento com a gente!

Dinheiro em espécie: vamos conhecê-lo melhor?

O Banco24Horas te convida a acompanhar uma série de artigos sobre a história e evolução dessa forma de pagamento.

Benefícios de uma recarga pré-paga

Que tal conhecer o processo de recarga pré-paga elaborado para os gift cards? Explicamos tudo o que você precisa saber sobre essa compra de créditos!

O que dar de presente: 9 ideias para surpreender

VER TODOS OS CONTEÚDOS

keyboard_arrow_right
Fique por dentro das nossas novidades.
Deixe seu email aqui (fique tranquilo, não fazemos spam)