Saiba o que é deflação e como ela impacta sua vida

Saiba o que é deflação e como ela impacta sua vida
Por Banco24Horas
20/04/2023
format_align_left 6 minutos de leitura

Pouco conhecida do público, a deflação é um processo econômico tão importante quanto a inflação. Conheça agora sobre o que ela se trata e quais suas consequências.

Imagine a seguinte situação: Você trabalhou o mês inteiro para conquistar seu suado dinheirinho para pagar as contas, comprar aquela roupa ou móvel novo para casa que tanto deseja ou ainda, fazer as compras do mês. Em relação a este último, você separa parte de seu salário e, como de costume, vai aos mercados que mais frequenta que, apesar de não estarem com os melhores preços nos últimos meses, são os que mais cabem em seu orçamento. Chegando lá, você tem um surpresa. A maior parte dos produtos do mercado, incluindo os que você costuma comprar, estão com preços baixíssimos.

Vendo essa oportunidade, você não perde tempo e vai logo tratando de encher o carrinho, feliz da vida por ter conseguido comprar tudo o que queria e até mais do que esperava. Pela primeira vez em muito tempo, você não precisou tirar produtos na boca do caixa porque não teria dinheiro o suficiente para pagar. Vivenciar uma situação igual a essa parece ser o paraíso não é mesmo? Contudo, do ponto de vista econômico, isso não é algo muito positivo e, a longo prazo, tal situação pode vir a prejudicar toda a população.

Estamos falando da deflação, um processo econômico que, em determinados momentos, vem à tona e acaba deixando muitas pessoas de cabelo em pé. Mas, você sabe o que é a deflação e quais as consequências dela para a economia? Então, fique com a gente que explicaremos tudinho para você!

O que é e como ocorre a deflação?

Deflação nada mais é do que o processo econômico inverso ao da inflação. Se esta última diz respeito ao aumento generalizado de preços, a deflação diz respeito à queda deles de forma contínua, por um período relativamente longo. Geralmente, isto se dá quando a oferta de produtos e serviços é maior do que a demanda por eles, o que estimula os empresários a baixarem os preços com o intuito de incentivar os consumidores a comprarem.

Mas, porque a deflação seria ruim, você pode se perguntar? Pois bem, para ilustrar isso, nada melhor do que pegarmos um exemplo histórico: os efeitos do famoso crash da Bolsa de Valores de Nova York em 1929. Após esse evento traumático que marcou a história dos Estados Unidos, o país se viu em uma situação na qual as pessoas não tinham dinheiro para comprar praticamente nada. Para combater isso, os empresários baixaram o valor dos produtos, de modo a estimular o consumo da população.

O resultado? Em um contexto no qual a população estava com um baixo poder de compra, esta queda dos preços, sem previsão de subida, repercutiu em problemas ainda maiores, como a perda de empregos e uma queda ainda maior na renda das pessoas. Afinal, justamente por cortarem os preços na esperança de estimular o consumo, os consumidores, percebendo isso, adiaram suas intenções de compra com a expectativa desses preços baixarem ainda mais e, de fato, com a falta de consumo esperado os comerciantes se viram obrigados a fazer isso, gerando um ciclo vicioso, que resultou na deflação.

Ademais, é importante ressaltar que o fenômeno da deflação não ocorre somente com produtos ou serviços, mas também com a própria moeda corrente em vigência. Se há menos dinheiro em circulação, significa que há menos pessoas comprando, o que leva a um enfraquecimento no consumo e uma interferência direta no setor produtivo que, diante deste cenário, toma a atitude de baixar ainda mais os preços, gerando ainda mais problemas econômicos.

Quais as consequências da deflação?

Como você pôde ver, a queda de preços por um curto período é boa para os consumidores e empresários, já que essa ação de fato, estimula o consumo. O problema é quando essa queda ocorre de forma generalizada e por longo tempo. A título de ilustração, imagine a seguinte situação: o dono de uma empresa de produtos de higiene pessoal não consegue vender grande parte de sua produção pelo preço que esperava e, diante disto, é obrigado a reduzir os preços, visando um aumento nas vendas.

Contudo, mesmo recorrendo a isso, ele não consegue vender tudo e acaba tendo prejuízos. Para conseguir se manter operando no mercado, ele se vê em uma situação que precisa recorrer a situações extremas como cortar custos e demitir funcionários.

Estes funcionários que perderam os empregos terão uma diminuição em sua renda e consequentemente queda do poder de compra. Com isso, eles terão de reduzir os gastos do dia a dia e procurar economizar em tudo que for possível, reduzindo as compras em mercados, por exemplo.

Os donos desses mercados, percebendo a queda na movimentação de clientes, se sentem obrigados a diminuir os pedidos que fazem às indústrias e estabelecimentos que vendem produtos de higiene pessoal, afetando os ganhos desse setor.

Desse modo, as indústrias que vendem insumos para as empresas de produtos de higiene, vendo a situação em que seus clientes se encontram, reduzem a oferta de seus produtos para elas, gerando escassez no mercado e afetando toda a cadeia econômica do setor em um ciclo que se retroalimenta.

Percebeu como a deflação, apesar de boa no início pode trazer consequências desastrosas em um longo prazo? Claro, essa é uma situação hipotética, onde ela só estaria afetando um setor da economia, mas na prática a realidade é bem diferente. Por isso, entender como a deflação ocorre é um processo tão importante quanto compreender a inflação, afinal, ambas acabam afetando seu bolso, de uma forma ou de outra.

E aí? Gostou de saber como a deflação pode afetar sua vida? Então não deixe de conferir sua contraparte e entenda de vez o que é inflação e como ela impacta na sua vida.

Fique por dentro das nossas novidades.
Segurança financeira
Baixe o e-book sobre segurança financeira
Planilha financeira
Baixe sua planilha financeira

Mais Lidos

nathalia-arcuri
Educação financeira
7 dicas de como começar a investir com Nathalia Arcuri, do Me Poupe!
como-conseguir-descontos
Educação financeira
Como conseguir descontos e economizar (muito) dinheiro?
sacar sem cartão (1)
Caixa eletrônico
Quais operações podem ser feitas sem o uso do cartão físico?
Recomendados para você

Como pagar seu IPTU nos caixas eletrônicos do Banco24Horas?

Você não precisa pegar fila de banco para pagar o seu IPTU. Conheça a praticidade de quitar esse imposto em um caixa eletrônico do Banco24Horas!

Dinheiro em espécie: como ele chega até você?

Como o dinheiro em espécie é produzido? Conheça com a gente as regras para emissão e o caminho que ele percorre até o seu bolso!

Dinheiro em espécie: e o poder dele na sua conta!

Você sabia que o seu dinheiro em conta bancária ajuda a fortalecer a economia do país? Explicaremos como isso acontece!

Dinheiro em espécie: qual é a sua força no Brasil?

O dinheiro em espécie está com os dias contados? Longe de cair em desuso, o papel-moeda registra crescimento de circulação no Brasil.

Dinheiro em espécie: as vantagens para a economia e sociedade

Você acredita que a utilização do dinheiro impresso vai acabar? Conheça fortes argumentos para a longa permanência do dinheiro impresso em nossas vidas.

Dinheiro em espécie: como surgiu o papel-moeda?

Você sabe como o dinheiro em espécie ganhou força na economia e várias versões pelo mundo? Entenda a evolução desse documento com a gente!

Dinheiro em espécie: vamos conhecê-lo melhor?

O Banco24Horas te convida a acompanhar uma série de artigos sobre a história e evolução dessa forma de pagamento.

Benefícios de uma recarga pré-paga

Que tal conhecer o processo de recarga pré-paga elaborado para os gift cards? Explicamos tudo o que você precisa saber sobre essa compra de créditos!

O que dar de presente: 9 ideias para surpreender

VER TODOS OS CONTEÚDOS

keyboard_arrow_right
Fique por dentro das nossas novidades.
Deixe seu email aqui (fique tranquilo, não fazemos spam)