Você sabe como a taxa de juros impacta na sua vida?

Você sabe como a taxa de juros impacta na sua vida?
Por Banco24Horas
09/01/2023
format_align_left 5 minutos de leitura

Termo recorrente citado nos principais jornais, a taxa de juros é o pilar que equilibra a economia nacional. Conheça as consequências desse fator na sua rotina.

Existem algumas coisas das quais não podemos fugir. Por mais complicadas que sejam, eles atingem diretamente nosso cotidiano e precisam ser compreendidas para que possamos lidar da maneira mais eficiente possível. A economia é uma delas. Existem aquelas pessoas que insistem em dizer que não entendem nada sobre o assunto, que é muito complexo e chato. De fato, ninguém precisa gostar do tema, mas estar antenado sobre as notícias referentes a esse tópico é essencial, visto que é a economia que impacta em nossos empregos, preços de itens básicos de consumo e nossas remunerações.

Um tópico que entra em destaque nas notícias pelo menos a cada 45 dias, quando é atualizada pelo Copom, é a famosa taxa de juros, ou taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia), como é mais citada por economistas. Basicamente, a Selic é a taxa básica de juros no Brasil, ou seja, é ela que influencia os juros de empréstimos, financiamentos e retornos de investimentos de bancos e instituições financeiras atuantes no nosso país.

Para explicar melhor a taxa Selic, é preciso compreender que todo governo, independente de posição ideológica, precisa ter dinheiro em caixa para conseguir fazer investimentos e pagar as suas dívidas. E acredite, essa arrecadação não é feita somente com cobrança de impostos. Uma maneira tão eficiente quanto para conseguir essa verba é por meio da venda de títulos do Tesouro Nacional.

Esses títulos são considerados uma das formas de investimento mais seguras que existem, afinal, o retorno é garantido. Eles são certificados de dívida, que sendo comercializados pelo próprio governo, podem ser comprados por diversos valores. Quando se compra um desses títulos, se ganha o direito de, em uma data específica, receber o valor de volta com juros. E esses juros serão de acordo com a taxa Selic. Simples, né?

O Copom, que como já foi citado no texto, é o decisor da taxa Selic, é um órgão do Banco Central. Para defini-la, ele avalia a situação econômica do momento e os principais indicadores financeiros nacionais, afinal, as mudanças ocorridas nessa taxa é que irão ditar os próximos passos do Brasil, podendo aquecer ou desacelerar geração de empregos e até mesmo o consumo.

Mudanças na taxa de juros são como alavancas que ao serem ativadas, mudam o funcionamento do sistema econômico. Por exemplo: se o governo precisa desacelerar o crescimento da inflação, a Selic é elevada. Com ela em alta, empresários de grande parte dos setores econômicos brasileiros tendem a reduzir o investimento em seus empreendimentos. Com isso, a geração de empregos despenca e a produção de vários produtos cai. E aí, a tendência é óbvia: a renda das famílias diminui, visto que pessoas podem ficar desempregadas, donos de comércios fazem menos vendas, autônomos fecham menos negócios e a inflação diminui.

Agora, quando a taxa de juros é reduzida, o cenário se inverte. A tendência natural é que o crédito fique mais acessível, possibilitando que empreendedores aumentem seus investimentos e expandam seus negócios, fazendo mais contratações e diminuindo demissões. A produção aumenta e naturalmente, os preços voltam a subir, visto que mais pessoas procurarão por produtos e eles ficarão menos disponíveis, ou seja, vigora a famosa lei de oferta e demanda.

No dia 21 de setembro, a taxa de juros foi mantida em 13,75%, um nível muito alto quando comparado com os últimos anos, principalmente se formos lembrar que no começo de 2020, ela se encontrava entre 2 e 3%. O atual índice é o maior desde janeiro de 2017. A taxa tem se mantido elevada numa tentativa de conter o crescimento exponencial da inflação ocorrido pela pandemia de Covid-19. 

Por estar em alta, é importante entender a fundo como essa taxa pode impactar na sua vida. Vale a pena lembrar que as consequências da elevação da Selic na sua vida dependerão muito da sua situação financeira atual e de quais são suas metas. Por exemplo, caso você esteja pensando em pegar um empréstimo, seja para fazer a compra de um imóvel ou veículo, ou até mesmo para expandir seu negócio, definitivamente esse não é um bom momento.

Como você já viu, a taxa Selic é a que irá ditar os rumos dos juros no mercado brasileiro de maneira geral, ou seja, solicitar um empréstimo num momento em que a taxa de juros se encontra em 13,75% não é uma opção viável, visto que a devolução será muito mais cara e pode inclusive te levar para a inadimplência. Isso também pode ser aplicado quando pensamos sobre juros de cartão de crédito, portanto, é uma péssima ideia gastar desenfreadamente, pois suas dívidas podem ficar descontroladas e muito difíceis de serem quitadas. 

Entretanto, para investidores, uma taxa de juros elevada pode ser bem interessante. Aqueles que compram títulos do Tesouro Nacional, ou Tesouro Direto, como preferir, terão uma maior rentabilidade em seus investimentos quando temos uma Selic elevada. Inclusive, o mercado de renda variável no Brasil anda em baixa, afinal, grande parte dos investidores estão preferindo deixar seu dinheiro rendendo a base dos juros, ao invés de arriscar em ações que podem não dar o retorno esperado.

Como a taxa de juros varia de acordo com fatores ocorridos em todo o mundo, já que vivemos na era da globalização, é preciso estar atento a acontecimentos nacionais e internacionais que podem fazê-la subir ou cair nos próximos meses. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou recentemente que o futuro da Selic irá depender dos efeitos gerados pela guerra entre Rússia e Ucrânia.

Em meio a turbulências econômicas, é preciso saber onde aplicar seu dinheiro para que ele não seja corroído pela inflação. Afinal, como você deve saber, quando apenas guardamos o dinheiro na conta, ele perde valor conforme o tempo. Num cenário com Selic alta e mercado de ações receoso por conta de pandemia, guerra e eleições, é preciso fazer aplicações inteligentes e seguras, por isso, fizemos um artigo selecionando os melhores investimentos de 2022, explicando como funcionam, quais suas vantagens e seus riscos. Clique aqui e confira!

Fique por dentro das nossas novidades.
Segurança financeira
Baixe o e-book sobre segurança financeira
Planilha financeira
Baixe sua planilha financeira

Mais Lidos

nathalia-arcuri
Educação financeira
7 dicas de como começar a investir com Nathalia Arcuri, do Me Poupe!
como-conseguir-descontos
Educação financeira
Como conseguir descontos e economizar (muito) dinheiro?
sacar sem cartão (1)
Caixa eletrônico
Quais operações podem ser feitas sem o uso do cartão físico?
Recomendados para você

Como pagar seu IPTU nos caixas eletrônicos do Banco24Horas?

Você não precisa pegar fila de banco para pagar o seu IPTU. Conheça a praticidade de quitar esse imposto em um caixa eletrônico do Banco24Horas!

Dinheiro em espécie: como ele chega até você?

Como o dinheiro em espécie é produzido? Conheça com a gente as regras para emissão e o caminho que ele percorre até o seu bolso!

Dinheiro em espécie: e o poder dele na sua conta!

Você sabia que o seu dinheiro em conta bancária ajuda a fortalecer a economia do país? Explicaremos como isso acontece!

Dinheiro em espécie: qual é a sua força no Brasil?

O dinheiro em espécie está com os dias contados? Longe de cair em desuso, o papel-moeda registra crescimento de circulação no Brasil.

Dinheiro em espécie: as vantagens para a economia e sociedade

Você acredita que a utilização do dinheiro impresso vai acabar? Conheça fortes argumentos para a longa permanência do dinheiro impresso em nossas vidas.

Dinheiro em espécie: como surgiu o papel-moeda?

Você sabe como o dinheiro em espécie ganhou força na economia e várias versões pelo mundo? Entenda a evolução desse documento com a gente!

Dinheiro em espécie: vamos conhecê-lo melhor?

O Banco24Horas te convida a acompanhar uma série de artigos sobre a história e evolução dessa forma de pagamento.

Benefícios de uma recarga pré-paga

Que tal conhecer o processo de recarga pré-paga elaborado para os gift cards? Explicamos tudo o que você precisa saber sobre essa compra de créditos!

O que dar de presente: 9 ideias para surpreender

VER TODOS OS CONTEÚDOS

keyboard_arrow_right
Fique por dentro das nossas novidades.
Deixe seu email aqui (fique tranquilo, não fazemos spam)