Finanças pessoais: quais são os princípios básicos e como organizar?

Como andam as suas finanças pessoais? A gente te ajuda a organizar tudo!
Por Equipe do Banco24Horas
16/09/2020

Como você lida com as finanças pessoais? Contas, compromissos, planos, poupança e investimentos são alguns exemplos de coisas com as quais a gente se preocupa pra fechar o orçamento. Um dos jeitos mais inteligentes e práticos de fazer isso tranquilamente é com a educação financeira.

Precisamos colocar na ponta do lápis o que realmente é importante e o que pode ser deixado em segundo plano. Assim, a gente consegue gerir o próprio dinheiro de maneira estratégica. Ter uma noção exata do que gastamos e do que temos de levar em conta no fechamento do mês faz toda a diferença.

O que acha de saber mais sobre o tema? Pra te ajudar, reunimos informações úteis que vão otimizar as finanças pessoais no seu dia a dia. Vem com a gente!

Quais as bases das finanças pessoais?

Pra começar, quando a gente fala em finanças pessoais, alguns pontos precisam ser bem analisados. São questões diretamente relacionadas às nossas grandes preocupações quando o assunto é dinheiro. Vamos te explicar melhor sobre isso agora.

Moradia

Você vive em apartamento ou casa pagando aluguel? Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil conta com 18,3% de moradias alugadas, o que dá 13,3 milhões de lares. Depois, vêm as casas financiadas, ou seja, as que foram compradas, mas ainda estão sendo pagas em várias parcelas — 6,1% das moradias, isto é, 4,4 milhões de casas ou apartamentos.

Como os números mostram, não são poucos os brasileiros que precisam colocar esse valor na conta das finanças pessoais, né?

Despesas

Aqui, estamos falando de uma parte do orçamento em que o brasileiro mais tenta “apertar os cintos”, as despesas. Afinal, são recorrentes, e precisamos estar preparados pra lidar com elas mês a mês. Vamos lembrar alguns exemplos:

  • contas de luz, água, internet e telefone;

  • compras de supermercado, farmácia e pet shop;

  • pagamentos de parcelas.

Investimentos

Outra parte que merece atenção entre as finanças pessoais é, sem dúvidas, a dos investimentos. Se você aplica em ações, na poupança ou em títulos, é indispensável ficar de olhos atentos e controlar o dinheiro investido e o valor rendido, ok?

Dívidas e empréstimos

Agora, como andam suas dívidas? Às vezes, elas podem sair do controle se a gente não tomar cuidado com as despesas. Uma dica valiosa é nunca começar a comprar isso ou aquilo sem antes reservar um valor pra quitar o que está em aberto, ok?

Já quanto aos empréstimos, a motivação nessas horas tem basicamente dois perfis:

  • quando precisamos de uma força extra pra conquistar um sonho;

  • quando estamos em momentos de baixa renda e aperto na conta bancária.

Seja qual for a razão do comprometimento, tenha em mente que os valores devem ser contados na base das suas finanças pessoais.

Seguros e patrimônio

A gente precisa lembrar ainda de detalhes importantes, como o seguro do automóvel e do celular e a mensalidade do plano de saúde. E quanto ao patrimônio, isso quer dizer o cuidado relacionado a imóveis. Com o tempo, vêm os custos de manutenção e possíveis reformas. Tudo isso também precisa entrar na conta.

Como organizar as finanças pessoais?

Depois de entender melhor os gastos básicos, você precisa de dicas pra se organizar e não se esquecer de nenhum detalhe. A boa notícia é que preparamos uma lista bem prática aqui. Vamos te ajudar a ter uma vida mais confortável e sem surpresas desagradáveis com o dinheiro. Olha só!

Faça planejamento

Planejar é o segredo do sucesso! Ou, melhor, uma carta na manga pra conseguir alcançar todos os seus desejos. As finanças pessoais ficam no lugar certo quando a gente entende que planejar é necessário pra construir. Experimente começar: você nunca mais vai querer fazer diferente.

Estipule metas

Quer viajar, mas a aventura custa algo em torno de R$5.000 e, por mês, sua renda é de apenas R$2.000? Calma, o sonho é possível se forem criadas metas. Uma boa ideia é, a cada mês, separar uma quantia específica. A mesma lógica pode ser replicada pra outros planos, como comprar um carro ou dar entrada em um imóvel.

Aumente os ganhos

Quando a gente fala em aumentar os ganhos, um mundo de possibilidades se abre. Você pode fazer aqueles trabalhos que dão um bom retorno extra no fim do mês, sabe? É um espaço pra inovação, principalmente quando você tem habilidades que podem ser mais bem exploradas.

Poupe em primeiro lugar

Você é daquelas pessoas que gasta tudo o que tem ou sempre guarda um pouco do salário na conta? Se você está no primeiro grupo, a dica é que você comece agora a poupar. Afinal, imprevistos podem acontecer e é bom estar preparado pra eles.

Reduza desperdícios

O mundo é uma verdadeira vitrine pra comprar tudo o que a gente deseja: roupas, eletrônicos, livros, brinquedos ou qualquer outro objeto de valor. Mas nem sempre é preciso gastar, né? Vale pensar bem se um produto em promoção não pode ficar pra outro momento e, assim, evitar um desperdício.

Controle

É fácil falar em ter controle com as finanças pessoais. Difícil mesmo é colocar isso em prática! Mas se a gente está com todas as ideias dos tópicos anteriores em mente, o controle de gastos se torna um pedaço bem pequeno das preocupações, já que tudo está caminhando em equilíbrio — essa é a parte boa de se organizar financeiramente.

O que achou de aprender sobre bases das finanças pessoais e dicas de organização do dinheiro? Tenha em mente que, se as coisas estiverem complicadas, sempre vale a pena frear os gastos, fazer um plano e, então, buscar as soluções.

Gostou do conteúdo? Siga a gente no Facebook, no Instagram e no Twitter pra ficar por dentro de mais dicas sobre educação financeira!

Fique por dentro das nossas novidades.

Mais Lidos

Educação financeira: como começar?
Educação financeira
Educação financeira: como começar?
Limite de saque no Banco24Horas
Caixa eletrônico
Limite de saque no Banco24Horas? Tire suas dúvidas com a gente