Independência financeira: o que é e como alcançá-la

Independência financeira versus liberdade financeira: quais são as diferenças?
Por Equipe do Banco24Horas
11/07/2022
format_align_left 7 minutos de leitura

Ao mesmo tempo que a independência financeira é o sonho de milhões de pessoas, uma quantidade similar apresenta dificuldades pra lidar com dinheiro. O endividamento é uma realidade no Brasil: quase 70% das famílias têm algum membro com o nome comprometido no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Por essa razão, entende-se que chegar lá demanda uma mudança de posicionamento que começa, sobretudo, reconhecendo a importância de ter equilíbrio na vida financeira. Será que dá para fazer isso? É sobre esse assunto que vamos conversar. Acompanhe!

O que significa ter independência financeira?

Independência tem tudo a ver com liberdade. Por isso, alguns associam a independência financeira a poder gastar dinheiro (quase de forma desenfreada). Mas, na prática, não é tão simples assim.

Especialistas afirmam que a pessoa se torna financeiramente independente quando seus ganhos são superiores aos seus gastos, ou quando seu orçamento é sustentável e permite viver de suas reservas, sem precisar trabalhar. Então, não devemos confundir a expressão com liberdade financeira.

Enquanto a primeira se refere a uma situação que alguém vive de maneira confortável, por ter acumulado um patrimônio que possibilita sobreviver com a renda dele. A segunda tem mais a ver com autonomia nas finanças. Consiste em usufruir do dinheiro do jeito que desejar, sem impactar o bolso.

Para ambas, é essencial conhecer seu perfil financeiro e fazer um bom planejamento. Hábitos saudáveis relacionados ao quanto se ganha são fundamentais pra ter independência e liberdade — seja pra viver sem precisar trabalhar, seja pra gastar o que se tem sem precisar se preocupar demais.

Qual a importância da independência financeira?

Dizem que o dinheiro não traz felicidade, mas ele abre muitas portas, principalmente, quando se sabe utilizá-lo ao seu favor. Ser independente traz muitos benefícios. Conheça alguns, a seguir.

Mais qualidade de vida

Ser independente financeiramente dá liberdade pra investir mais em si mesmo, dedicando tempo às atividades que gosta, para hobbies, aprender outras habilidades, passar com a família etc. Sem contar que ter menos preocupações relacionadas ao dinheiro preserva a saúde mental contra episódios de ansiedade e estresse.

Controle financeiro

De acordo com uma pesquisa feita pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em 2022, o salário mínimo ideal, isto é, que fosse capaz de suprir as necessidades básicas de uma família que mora no Brasil, é de R$ 5997,14. Infelizmente, o piso federal é quase cinco vezes menor que isso (R$1212,00).

Então, entende-se que alguém com independência financeira tem bons ganhos financeiros e supre essas despesas com mais facilidade. Além disso, tem controle sobre as finanças pra destinar o que tem a investimentos que rendam lucros no futuro — então, permitir que deixe de trabalhar mais cedo.

Planejamento

Um bom relacionamento com seus ganhos e gastos possibilita um melhor planejamento para seu presente. Com mais dinheiro, dá pra decidir onde e como investi-lo.

Aliás, vale ressaltar que se planejar faz parte de todas as etapas da saúde financeira. Se já tem independência, é provável que tenha contado com um plano pra manter sua condição. Se está buscando por ela, deve elaborar um pra direcionar seus passos.

O que fazer pra alcançar independência financeira?

Já que o planejamento faz parte desse processo, por onde começar quando o objetivo é se tornar independente financeiramente? Acompanhe nossas dicas pra iniciar o quanto antes!

Avalie sua situação atual

Você sabe o valor da sua renda líquida, isto é, o valor de seu salário sem os descontos? Considere sua renda extra também, se tiver.

Caso não saiba, essa é a primeira informação que deve procurar. A segunda é identificar quais são seus gastos fixos (um valor médio), como energia, internet, supermercado etc. Lembre-se de classificá-los entre eventuais e permanentes.

Cultive hábitos de controle financeiro

Organizar as finanças é um tabu pra muita gente. Aliás, tem quem nem saiba por onde começar.

Se você é uma dessas pessoas, inicie de maneira simples: crie uma planilha ou uma pasta em seu celular pra salvar seus extratos de cartão de crédito e conta corrente. Assim, vai ser mais fácil acompanhar as movimentações, com suas respectivas datas e até razões.

Defina seus objetivos

A independência financeira pode ser seu objetivo maior — mas não necessariamente é o único intuito da mudança de hábitos. Se tiver mais de um objetivo, deixe-os bem definidos, de forma que sirvam como lembrete e motivação quando precisar.

Uma dica bônus é separá-los em fases: curto, médio e longo prazo. O último pode ser a independência financeira. O primeiro pode ser uma viagem com a família para o destino dos sonhos (que demande um investimento considerável). O segundo pode ser viver um ano sabático, sem trabalhar, dedicando-se aos estudos. Pense a respeito e estabeleça os seus.

Invista

Pra quem não conhece o mercado de investimentos, é possível que ele soe arriscado e complicado. O perfil investidor do brasileiro até está crescendo, mas não se pode negar que ainda é uma participação tímida, quando comparado a países desenvolvidos. Entretanto, não dá pra negar que investir dinheiro é um jeito fácil de multiplicar o que se tem.

É indispensável estudar sobre o assunto. Conversar com quem tem experiência nele, com quem tem o hábito de fazê-lo. Não é preciso se arriscar muito a princípio, tem opções pra todos os bolsos. O essencial é começar e acreditar no potencial desse recurso, porque ele funciona, e é um ingrediente e tanto pra se obter a independência financeira!

Tenha disciplina

Ter educação financeira, às vezes, parece fazer dieta: você começa bem, mas nos primeiros resultados positivos, começa a relaxar e, aos poucos, volta ao estado inicial. Nos dois casos, é preciso ter disciplina e foco no que deseja alcançar. Sem essas características, vai ser mais difícil conseguir cumprir suas metas.

Ter independência financeira traz diversas vantagens, entre elas, a oportunidade de aproveitar mais a vida, ganhando total poder de decisão sobre o que fazer, inclusive, em relação a sua vida profissional. Sem dúvida, vale a pena dedicar seu tempo a essa forma de viver e ter um olhar mais saudável ao seu dinheiro.

E agora, que tal aprender mais sobre segurança financeira? Baixe o nosso guia completo e gratuito sobre o assunto!

Fique por dentro das nossas novidades.
Segurança financeira
Baixe o e-book sobre segurança financeira
Planilha financeira
Baixe sua planilha financeira

Mais Lidos

nathalia-arcuri
Educação financeira
7 dicas de como começar a investir com Nathalia Arcuri, do Me Poupe!
como-conseguir-descontos
Educação financeira
Como conseguir descontos e economizar (muito) dinheiro?
sacar sem cartão (1)
Caixa eletrônico
Quais operações podem ser feitas sem o uso do cartão físico?
Fique por dentro das nossas novidades.
Deixe seu email aqui (fique tranquilo, não fazemos spam)
Téo ChatBot