Pix: entenda o que é e como funciona este novo sistema de pagamentos

Já ouviu falar do Pix e quer saber o que isso significa? Descubra aqui!
Por Equipe do Banco24Horas
14/10/2020

O glossário das finanças recebe novos termos a cada dia. E pra não ficar de fora das conversas, nada melhor que conhecer aqueles que estão na boca do povo, não acha? É por isso que vamos falar do Pix com você.

Quer saber o que é e como vai funcionar essa nova prática no mercado? Vem com a gente!

Afinal, o que é o Pix?

O Pix é um sistema de pagamento proposto pelo Banco Central do Brasil e vai entrar na lista dos formatos já existentes, como TED, DOC, cartão de crédito e tantos outros que a gente conhece.

Mas tem uma diferença: com ele, será possível pagar boletos e realizar outras transferências financeiras em poucos segundos, todos os dias da semana e sem limite de valor.

Pra empresas, esse serviço terá um custo baixo. Já as pessoas físicas não precisarão pagar pelo uso. O novo tipo de pagamento será oficialmente disponibilizado aos consumidores a partir de 16 de novembro de 2020.

O lançamento ainda vai demorar um pouco, mas já dá pra verificar as condições na instituição financeira que você utiliza e fazer o cadastro de 6 de outubro em diante, se estiver disponível.

As transações serão criptografadas ao transitarem pela Rede do Sistema Financeiro Nacional. A ideia é garantir segurança das operações. Na prática, significa que, se alguém tentar capturar alguma informação no meio do caminho, não vai entender nada, porque elas vão aparecer em códigos indecifráveis. 

O mesmo acontece com as chaves de identificação no Diretório de Identificadores de Contas Transacionais (DICT), criado pelo Banco Central pra identificar as contas das pessoas que recebem valores por meio de transações.

Qual é o objetivo do Pix?

Esse formato de pagamento foi pensado pra oferecer uma nova opção aos consumidores. Pouco tempo após uma transferência, o recebedor terá o valor depositado em sua conta, mesmo em feriados ou finais de semana.

É por isso que o Pix acabou gerando muita conversa sobre finanças. Afinal, a ideia é ampliar o acesso a valores e serviços financeiros, ajudando a evitar as limitações de custos e horários do modelo atual de transações entre contas.

Como ele vai funcionar?

Pra usar o Pix, é preciso contar com um celular conectado à internet. Não é necessário baixar outro app nem abrir algum site pra isso. Basta acessar o aplicativo da instituição financeira onde você tem conta.

Quando quiser realizar uma transferência pra outra pessoa, por exemplo, poderá escolher um destes três caminhos:

  • chave Pix: funciona como a identificação do usuário pra outras pessoas. É só compartilhar esse dado com quem vai transferir pra que ela possa concluir a operação. Esse código pode ser tanto o CPF ou o CNPJ quanto o e-mail ou número de celular;

  • Código QR: o procedimento é bem parecido com o anterior. Porém, em vez de digitar manualmente a chave recebida, a pessoa faz a leitura de um código;

  • NFC: essa tecnologia, sigla de Near Field Communication (ou Comunicação por Campo de Proximidade), permitirá fazer operações entre dispositivos por meio de aproximação.

O código QR em questão pode ser tanto dinâmico quanto estático. No primeiro caso, a pessoa cria o código e o descarta a cada vez que utilizar o Pix. Já no segundo, realiza o procedimento uma vez só, bastando alterar o valor.

O Pix é mais uma das possibilidades do mercado financeiro. Vale lembrar que ninguém será obrigado a usar essa nova forma de pagamento. É você quem decide, combinado?

Se quiser ficar por dentro de tudo que acontece no universo das finanças e receber dicas de educação financeira, fica aqui o convite pra assinar a nossa newsletter. Assim, as novidades do blog chegarão direito ao seu e-mail!

Fique por dentro das nossas novidades.

Mais Lidos

como tirar dinheiro do caixa eletronico de graça
Caixa eletrônico
Afinal, como tirar dinheiro do caixa eletrônico de graça?
vantagens de usar dinheiro
Educação financeira
4 vantagens de usar dinheiro pra pagar as compras