Afinal, vale a pena pagar IPTU à vista? Confira!

Veja o que você deve levar em conta pra não ter prejuízo com o IPTU.
Por Equipe do Banco24Horas
02/03/2021
format_align_left 6 minutos de leitura

O primeiro trimestre do ano é um período em que a gente sempre precisa se preocupar com algumas contas extras, como pagar IPTU, IPVA e, pra quem tem filhos, matrículas e material escolar. Pra incentivar o pagamento antecipado desses valores, muitas instituições e empresas oferecem descontos. Será que eles valem mesmo a pena?

Neste post, a gente te ajuda a avaliar o caso do IPTU — e você ainda vai poder usar a mesma lógica pra cada uma das outras despesas e sempre que precisar pensar em como economizar dinheiro. Vamos lá?

O que é o IPTU e como ele é calculado?

O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) é um tributo devido em razão da simples propriedade de um imóvel. Ou seja, qualquer propriedade em região urbana gera uma obrigação anual de pagamento.

Quem recolhe o valor é a prefeitura de cada cidade, que estabelece as regras no Código Tributário Municipal. Por isso, algumas delas mudam de acordo com o município — e muitas normas são comuns, pois obedecem a leis federais.

O percentual determinado por prefeitura é calculado de acordo com o valor do imóvel, o que significa que melhorias e a construção de uma casa em um terreno vazio, por exemplo, refletem em um aumento proporcional.

A prefeitura só pode aumentar o percentual cobrado com a autorização da Câmara de vereadores, mas todos os anos o total costuma sofrer correção. Confuso? É que, nesse caso, a alteração no valor total a ser pago ocorre por causa da variação de preço.

Por exemplo, um imóvel de R$ 300 mil em uma cidade com 1% de IPTU gera um imposto de R$ 3 mil, certo? Se o bem valorizar em R$ 100 mil em determinado período, os R$ 3 mil não corresponderão mais a 1%. Pra corrigir essa diferença é que ocorre o reajuste anual.

Muita gente acha que o IPTU é destinado pra melhorias da cidade, como manutenção de ruas, escolas municipais e assim por diante. Na verdade, não existe nenhuma obrigação da prefeitura nesse sentido. A receita de IPTU é somada ao orçamento do município, que gasta conforme definido pelo prefeito e autorizado pelos vereadores.

Algumas cidades oferecem descontos e condições especiais, dependendo da condição social ou faixa etária do proprietário. É sempre bom verificar cada caso e em cada cidade.

Quando vale a pena pagar IPTU à vista?

Sempre que a gente precisar comparar duas opções financeiras ou de investimento, é preciso considerar o que os contadores chamam de custo de oportunidade. Isso vale pra muitas decisões financeiras, inclusive na hora de avaliar iniciativas de economia compartilhada e disruptivas, desde que considerando as particularidades de cada caso.

Aliás, o custo de oportunidade é um conceito bacana de gravar na memória, pois ele vale para avaliar os mais diversos investimentos e despesas. Pra entendê-lo melhor, basta calcular a diferença de ganho entre duas ou mais alternativas. Se, por exemplo, você pode ganhar R$ 10 com uma e R$ 15 com outra, há um custo de R$ 5, se optar pela primeira.

É isso que chamamos de custo de oportunidade. Ele se refere à possibilidade de ganho que não foi aproveitada e, por isso, gerou um custo.

Vamos a mais um exemplo. Considere a seguinte situação:

  • a prefeitura oferece 20% de desconto pra pagamento do IPTU em janeiro;

  • você também pode pagar em 10 parcelas a partir de março;

  • você tem o valor aplicado em um investimento com rendimento de 0,5% ao mês.

Ou seja, você tem o dinheiro disponível para o pagamento e, durante o período de parcelamento, os juros do valor aplicado vão ser menores que os 20% de desconto por pagar à vista. Nesse caso, há um custo de oportunidade superior em deixar aplicado em vez de aproveitar o desconto.

Pra quem não quer fazer a conta

O primeiro detalhe a considerar é sempre o percentual de desconto. Depois, é só verificar se você pode fazer uso desse dinheiro da maneira mais vantajosa pra você. Na maioria dos casos, pagar IPTU e IPVA à vista com desconto costuma ser a melhor opção.

Se você não quiser fazer contas, pode partir da lógica de que, se tem o valor disponível, é muito provável que seja vantajoso fazer antecipação. Boa parte das opções de investimento oferecem menos de 0,4% ao mês, ou seja, nem meio por cento.

Não é um percentual atrativo em relação aos descontos por antecipação, que costumam variar entre 10 e 20%. Resumindo, com descontos próximos a 10% e juros em torno de 0,5%, opte por pagar em uma única parcela.

Pra quem não tem um orçamento anual

Partindo dessa lógica, também é preciso lembrar a influência da forma que você administra suas contas no decorrer do ano, pra poder aproveitar oportunidades diversas. O ideal é que você faça um acompanhamento anual das suas finanças pessoais, de modo que seja possível calcular o quanto reservar mensalmente pra aproveitar descontos e incentivos.

É muito mais fácil reservar R$ 100 por mês pra pagar uma despesa anual de R$ 1.200, do que descontar esse valor de um salário ou renda em um único mês. Se isso não for possível e a única alternativa for parcelar, o prejuízo é ainda pior. Ou seja, uma coisa é escolher um parcelamento no momento em que o desconto não é vantajoso, outra é ser obrigado. Isso tudo depende de uma boa educação financeira.

Quando não vale a pena antecipar o pagamento de impostos?

Agora, considere o mesmo exemplo do tópico anterior, mas em uma situação na qual, no lugar de ter o valor aplicado, o proprietário tem uma dívida no cheque especial, que geram juros de mais de 10% ao mês. 

Nesse caso, se ele quitar o empréstimo, vai economizar mais que os 20% ao longo do ano. Assim, o custo de oportunidade está em antecipar o pagamento do imposto. O melhor é usar o parcelamento e pagar o empréstimo, que tem um custo financeiro maior.

A mesma situação vai ocorrer se a prefeitura não oferecer desconto. A não ser que for um valor baixo, o que pode ocorrer com imóveis menores, e você preferir pagar em uma única parcela pra se livrar da despesa.

Outra situação pra desconsiderar o parcelamento é quando o dinheiro reservado está contado. Especialmente em períodos de incerteza, como o gerado pela pandemia, é aconselhável manter algum valor guardado, pra imprevistos ou urgências.

Pra terminar, devemos lembrar que também é importante considerar o conforto de não precisar se preocupar com uma conta a mais todos os meses, no caso da antecipação.

Principalmente pra quem não é muito organizado com o orçamento, quanto menos despesas, mais fácil o controle e menores as chances de cometer enganos. Esse também pode ser um real motivo pra pagar IPTU antecipado.

Pague seu IPTU no Banco24Horas

Dentre os mais de 90 serviços disponíveis no Banco24Horas distribuídos pelo Brasil, está a opção de pagamento do IPTU, que pode ser feita de forma prática e segura de acordo com as especificações de cada banco. Para fazer isso é simples:

Jornada banner

Viu só como o Banco24Horas faz diferença no dia a dia? Você consegue realizar diferentes operações financeiras em um só lugar.

Fique por dentro das nossas novidades.
Segurança financeira
Baixe o e-book sobre segurança financeira
Planilha financeira
Baixe sua planilha financeira

Mais Lidos

nathalia-arcuri
Educação financeira
7 dicas de como começar a investir com Nathalia Arcuri, do Me Poupe!
como-conseguir-descontos
Educação financeira
Como conseguir descontos e economizar (muito) dinheiro?
sacar sem cartão (1)
Caixa eletrônico
Quais operações podem ser feitas sem o uso do cartão físico?
Recomendados para você

Como pagar seu IPTU nos caixas eletrônicos do Banco24Horas?

Você não precisa pegar fila de banco para pagar o seu IPTU. Conheça a praticidade de quitar esse imposto em um caixa eletrônico do Banco24Horas!

Dinheiro em espécie: como ele chega até você?

Como o dinheiro em espécie é produzido? Conheça com a gente as regras para emissão e o caminho que ele percorre até o seu bolso!

Dinheiro em espécie: e o poder dele na sua conta!

Você sabia que o seu dinheiro em conta bancária ajuda a fortalecer a economia do país? Explicaremos como isso acontece!

Dinheiro em espécie: qual é a sua força no Brasil?

O dinheiro em espécie está com os dias contados? Longe de cair em desuso, o papel-moeda registra crescimento de circulação no Brasil.

Dinheiro em espécie: as vantagens para a economia e sociedade

Você acredita que a utilização do dinheiro impresso vai acabar? Conheça fortes argumentos para a longa permanência do dinheiro impresso em nossas vidas.

Dinheiro em espécie: como surgiu o papel-moeda?

Você sabe como o dinheiro em espécie ganhou força na economia e várias versões pelo mundo? Entenda a evolução desse documento com a gente!

Dinheiro em espécie: vamos conhecê-lo melhor?

O Banco24Horas te convida a acompanhar uma série de artigos sobre a história e evolução dessa forma de pagamento.

Benefícios de uma recarga pré-paga

Que tal conhecer o processo de recarga pré-paga elaborado para os gift cards? Explicamos tudo o que você precisa saber sobre essa compra de créditos!

O que dar de presente: 9 ideias para surpreender

VER TODOS OS CONTEÚDOS

keyboard_arrow_right
Fique por dentro das nossas novidades.
Deixe seu email aqui (fique tranquilo, não fazemos spam)