Como economizar no mercado: 13 dicas infalíveis

Quer tornar mais econômica as suas idas ao supermercado? Veja nossas dicas!
Por Equipe do Banco24Horas
11/05/2022
format_align_left 7 minutos de leitura

Saber como economizar no mercado se tornou um dos principais desafios da rotina dos brasileiros. E é fácil entender o porquê: a alimentação é uma necessidade básica na vida de qualquer um, ou seja, uma despesa da qual não se pode abrir mão.

Porém, quando a situação financeira não anda boa e os preços nas prateleiras sobem a cada dia, muita gente acaba fazendo malabarismo pra garantir as compras de casa sem estourar o orçamento.

É por essa razão que trouxemos este post, pra mostrar como você pode reduzir seus gastos no supermercado sem impactar o bem-estar da família, principalmente em períodos difíceis da economia. Aproveite a leitura e saiba todos os detalhes!

Por que os alimentos estão mais caros?

Há alguns fatores que explicam isso. O primeiro deles é o coronavírus, que mergulhou o mundo inteiro em uma pandemia em 2019 e dificultou a continuidade de uma série de setores do mercado, do comércio à agropecuária.

Como resultado, ela gerou um efeito bola de neve, limitando e encarecendo a oferta de produtos alimentares que são produzidos e comercializados no Brasil e em outras nações.

Em paralelo, houve a estagnação da economia brasileira e o aumento da inflação. Entre fevereiro de 2021 e fevereiro de 2022, o acumulado foi de 10,54% segundo o monitoramento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Isso acabou reduzindo o poder de compra do cidadão e, de quebra, deu gás ao endividamento generalizado da população.

Para se ter ideia, 70,9% dos lares do nosso país não estão com as contas e as linhas de crédito em dia, como aponta a sondagem do Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo ( CNC).

Fora tudo isso, ainda há o conflito entre Rússia e Ucrânia. Embora ocorra no leste europeu, as consequências geopolíticas são sentidas em todo o planeta, inclusive nos negócios que o Brasil tem com o primeiro país.

Por exemplo, de acordo com os dados do próprio Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, no ano de 2021 o Brasil pagou cerca de U$ 5,6 bilhões em importações vindas do território russo.

Em grande parte, temos mercadorias como fertilizantes, combustíveis e ferro. Ou seja, diante desse cenário, a agropecuária nacional é uma das primeiras afetadas, já que é um setor que consome muitos desses produtos — em especial, os adubos.

Haverá novo aumento nos preços?

Enquanto a economia brasileira seguir em crise, as dívidas em alta e a inflação permanecer acima do teto, os preços vão continuar elevados para os brasileiros.

Além disso, é preciso entender que, desde a produção dos alimentos nos campos de cultivo até eles chegarem nas prateleiras dos supermercados (in natura ou na composição de diversos produtos), há uma série de questões extras que devem ser levadas em conta.

Problemas além daqueles que citamos e que podem, da mesma forma, contribuir pra encarecer toda a cadeia produtiva: a plantação, a colheita, a estocagem, o processamento e o transporte pra distribuição da comida em território nacional etc. É o caso de:

  • alterações climáticas (secas ou períodos prolongados de chuva);

  • desastres naturais (como inundações e deslizamentos de terra);

  • aumentos no custo dos combustíveis (gasolina, em especial);

  • desvalorização do real quanto às

    moedas estrangeiras

    — o que impacta a compra de alimentos do exterior e o volume de insumos que é vendido do

    Brasil

    pra fora;

  • tamanhos dos reservatórios de água no país, visto que eles podem encarecer diretamente a energia elétrica, impactando a agropecuária.

Caso esses fatores entrem em cena, e tenham uma duração acima do estimado, é inevitável o fato de que os setores produtivos terão mais custos pra continuar a operar.

A partir daí, esse aumento será repassado para as indústrias e os comércios que compram/vendem o que eles fazem. Por sua vez, estes também repassam o aumento ao consumidor, afetando a economia doméstica de todos.

Como economizar na hora de comprar comida?

Diante da variedade de produtos nos supermercados, muitas pessoas acabam se deixando levar por impulsos ou preferências pessoais, o que torna a conta mais cara no final.

Por isso, é importante se planejar antes de ir fazer suas compras. Veja algumas dicas de como colocar esse costume em prática e ter como economizar ganhando pouco!

1. Programe suas idas ao supermercado

Não há como economizar no mercado quando você decide ir até ele em um intervalo do trabalho, numa pausa das atividades domésticas ou em um momento entre dois compromissos, por exemplo.

Isso porque a pressa e pouco tempo disponível fazem com que você não consiga se dedicar a avaliar as promoções do local, a comparar marcas, a se informar sobre as ofertas de determinado setor (como o de frutas ou frios) etc.

Portanto, o mais indicado é que você programe suas idas ao supermercado em uma dia fixo em que tenha sua agenda mais livre, como no sábado ou domingo, pra um consumo mais consciente.

2. Saia com o dinheiro certo para as compras

Monte uma lista de compras e, a partir disso, faça uma média do quanto você vai gastar no supermercado. Isso será útil pra que você saia com o valor certo pra adquirir o precisa, sem levar nada a mais — principalmente cartões de crédito.

Essa é uma medida essencial pra quem sempre acaba gastando a mais do que o desejado porque se deixa levar por impulso ou tem o hábito de decidir, de última hora, que precisa de algo supérfluo. Afinal, ela cria uma "barreira" pra conter excessos e garantir que você dê prioridade ao que, de fato, requer prioridade.

Como economizar no mercado?

Além de pensar em ações sobre como economizar no mercado, é importante considerar algumas estratégias pra poupar o seu dinheiro quando estiver circulando pelos corredores do estabelecimento.

São detalhes que muitas vezes passam despercebidos, mas, acredite: encarecem (e muito) as suas compras. Portanto, fique de olho nas próximas sugestões!

3. Prefira alimentos in natura no peso

Não compre alimentos como frutas, verduras, legumes e oleaginosas embaladas — e até mesmo já fatiados. Quando eles são vendidos assim, você não paga apenas pelo produto em si, mas também pelo material que os embala e pelo trabalho dos funcionários do local que cortaram e/ou empacotaram esses alimentos. O ideal é levá-los sempre no peso, quando você mesmo escolhe em unidades inteiras.

4. Leve produtos em embalagens econômicas

Ainda falando de embalagem e sobre como economizar no mercado, escolha os produtos que são comercializados em pacotes econômicos (como arroz, farinha, achocolatado, leite em pó etc.). O motivo é simples: eles concentram mais alimento em um só recipiente — geralmente, com mais de um quilo.

Com isso, o custo de fábrica deles é menor, já que demanda menos embalagem. Daí, ao serem vendidos nos supermercados, o preço final também é mais acessível do que se você levar vários pacotes menores que alcancem a mesma pesagem.

5. Teste marcas mais econômicas

Muitas vezes, um mesmo produto é vendido por preços bem diferentes não por conta da fabricação ou da composição, mas apenas pela marca. Por isso, vale a pena começar a comprar itens daquelas que são mais econômicas — não custa nada experimentar, né?

Você pode começar a testar isso com um iogurte, um suco de caixa ou um leite condensado, por exemplo, e depois adotar essa medida pra outros itens. Acredite: você pode se surpreender com a qualidade do alimento e, de quebra, ainda fazer o seu dinheiro render mais na hora das compras.

Como economizar na mistura do mês?

A mistura é o principal fator de peso na alimentação das pessoas. Por isso, requer uma atenção especial no seu planejamento financeiro pra não se tornar uma despesa que compromete a sua renda. Veja algumas dicas que ajudam nessa missão!

6. Pesquise por receitas com bom custo-benefício

Pesquise receitas que têm um bom custo-benefício. Ou seja, que não levam muitos ingredientes ou que os principais itens usados são acessíveis e ainda garantem um bom rendimento. É o caso, por exemplo, das massas que são feitas à base de macarrão. E o melhor de tudo: além de saborosas, são rápidas de serem feitas!

7. Experimente acompanhamentos que não são à base de proteína animal

É cada vez mais comum encontrar misturas que fogem do tradicional uso da proteína animal, utilizando, pra isso, frutas legumes e verduras. Vale a pena experimentar essas soluções criativas na cozinha. Além de reduzir consideravelmente suas despesas, você pode ter uma alimentação bem mais diversa e saudável.

Como economizar na hora de comprar carne?

Como a carne faz parte das refeições de muitos brasileiros, inclusive sendo a protagonista de muitos pratos, trouxemos algumas dicas que vão ajudar a traçar formas de economizar na hora de comprá-la. Veja com atenção!

8. Invista em diferentes cortes de carne

Em vez de comprar sempre os mesmos cortes bovinos, invista em pedaços que, geralmente, são mais em conta, como o fraldão, o coxão mole e o acém.

Você pode utilizá-los nos pratos que já tem costume de fazer ou simplesmente variar as receitas com uma dose de criatividade, preparando assados, cozidos, grelhados e afins, que são igualmente saborosos.

9. Aproveite as promoções dos açougues

Por ser um espaço que concentra todos (ou quase todos) os produtos que precisamos, é natural que as pessoas acabem deixando pra comprar a lista de alimentos no supermercado. É uma forma de poupar tempo e agilizar essa tarefa!

Porém, se você realmente quer economizar, pense duas vezes antes de seguir com esse hábito. Isso porque, com uma pequena pesquisa, você encontra frigoríficos no seu bairro que vendem carne com um preço mais acessível.

E tem mais: muitos deles fazem dias promocionais pra determinados cortes ou tipos de proteína animal (bovina, caprina ou suína). Portanto, é interessante deixar pra comprar carne nesses locais.

10. Considere outros tipos de proteína

Por último, considere outros tipos de proteína animal. Aqui a ideia não é necessariamente substituir por completo a carne. Ao contrário, é comprar alternativas que podem complementar os pratos — reduzindo, assim, a quantidade usada nas refeições e aumentando o rendimento ao longo da semana.

Sem dúvidas, o melhor exemplo é o ovo. Por outro lado, se você deseja alternar o consumo de carne no dia a dia, diminuindo os gastos com ela no supermercado/frigorífico, aposte em proteínas como frango e pescados (enlatados ou congelados).

É possível economizar na hora de preparar os alimentos?

A resposta é sim. No entanto, isso acontece evitando dois pontos importantes: o mau uso dos alimentos e, em especial, o desperdício deles durante o preparo das refeições.

Afinal, quando isso ocorre, você não só joga o seu dinheiro fora, como aumenta suas idas ao supermercado pra repor o que foi perdido. Ou seja, mais gastos para o seu bolso. Portanto, veja nossas dicas pra lidar com essa situação!

11. Não descongele alimentos que não serão consumidos

Ao comprar proteínas animais que precisam de refrigeração, o ideal é sempre dividi-las em quantidades diárias ou por refeição dentro de potes/vasilhas e levá-las ao refrigerador. Assim, você só retira o que, de fato, vai utilizar naquele momento.

Isso é importante porque o ato de descongelar e colocar o que não foi utilizado de volta no eletrodoméstico, principalmente quando essa ação se repete ao longo da semana e sem os devidos cuidados no processo, afeta (e muito) a qualidade do alimento. Ele pode apresentar, por exemplo, alterações significativas na cor e no cheiro, que indicam que está estragando.

12. Tenha um cardápio do dia com pratos parecidos

Adote um cardápio com pratos parecidos para o almoço e o jantar. Essa estratégia é interessante porque você aproveita os mesmos ingredientes para as duas receitas e até consegue fazer parte do preparo em conjunto — no caso, quando suas refeições são feitas antecipadamente.

Isso reduz consideravelmente o desperdício, sobretudo ao usar ingredientes frescos e produtos frios — que, após serem abertos ou retirados da embalagem, precisam ser consumidos rapidamente, já que o sabor e a textura são facilmente comprometidos.

13. Guarde o que sobrou de verduras e legumes

Cortou algum legume ou verdura e acabou restando uma parte deles? Nada de descartar no lixo! Ao contrário, guarde o que sobrou pra reaproveitar em outro momento.

Uma vez descascados e/ou partidos, eles podem ser consumidos por um período de até 48 horas. Pra isso, recorra a potes e vasilhas pra armazená-los e evitar que fiquem expostos à umidade, à luz ou mesmo a outros produtos dentro da geladeira.

Ao longo do post, você viu que há diferentes estratégias de como economizar no mercado, indo desde o planejamento da lista de produtos até o preparo dos pratos na rotina. E o melhor: não são soluções que envolvem mudanças radicais no seu padrão de vida.

Por isso, é muito válido extrair os ensinamentos destas dicas e adaptá-las à sua realidade. Quanto antes começar, mais cedo você dará uma renovada nas suas finanças.

Aliás, conhece mais gente que vai se beneficiar ao colocar estas dicas em prática? Então, não deixe pra amanhã. Compartilhe ainda hoje este post nas suas redes sociais!

Fique por dentro das nossas novidades.
Segurança financeira
Baixe o e-book sobre segurança financeira
Planilha financeira
Baixe sua planilha financeira

Mais Lidos

nathalia-arcuri
Educação financeira
7 dicas de como começar a investir com Nathalia Arcuri, do Me Poupe!
como-conseguir-descontos
Educação financeira
Como conseguir descontos e economizar (muito) dinheiro?
sacar sem cartão (1)
Caixa eletrônico
Quais operações podem ser feitas sem o uso do cartão físico?
Recomendados para você

Quais são os melhores investimentos em 2022 para os brasileiros?

Descubra quais são os investimentos mais aquecidos para 2022 no Brasil e entenda como começar a aplicar seu dinheiro.

9 dicas para você poupar dinheiro todos os meses

Quer poupar dinheiro? Então, chegou a hora de conferir algumas dicas que vão ajudá-lo a fazer isso todos os meses!

Gestão de tempo: como ser mais produtivo?

Gestão de tempo: saiba o que fazer pra tornar seu dia mais organizado e produtivo. Confira tudo neste post!

9 curiosidades sobre o dinheiro no Brasil

Conheça o histórico monetário do Brasil e as principais curiosidades sobre o dinheiro em nosso país!

Independência financeira: o que é e como alcançá-la

Independência financeira versus liberdade financeira: entenda quais são as principais diferenças entre elas e saiba como se tornar financeiramente independente

Como viajar gastando pouco: confira 7 dicas

Planejamento é a chave para curtir uma viagem inesquecível sem comprometer o orçamento! Descubra dicas infalíveis aqui!

Ideias para festa junina: conheça as festas de cada região do Brasil

Sem ideias para montar sua própria festa junina? Descubra como acontecem os festejos em cada canto do país!

O que dar de presente no dia dos namorados?

Sem ideias para surpreender a pessoa amada no dia dos namorados? Veja as nossas sugestões para acertar em cheio no presente e tornar a data ainda mais especial!

Planejamento financeiro familiar: entenda o que é e como implementá-lo

VER TODOS OS CONTEÚDOS

keyboard_arrow_right
Fique por dentro das nossas novidades.
Deixe seu email aqui (fique tranquilo, não fazemos spam)
Téo ChatBot